Paulo Reinaldo Torres Silveira - Despachante de Trânsito em Porto Alegre

 

Embora já prestasse apoio, gratuitamente, na parte de licenciamento veicular ao Grêmio Futebol Porto Alegrense, veio a profissionalizar-se como despachante, somente após se aposentar da Polícia Civil, em 1988. Camurça como é conhecido por todos, não tem do que reclamar. “A atividade profissional é boa e vale a pena, é só uma questão de se organizar” completando ainda, que só tem a agradecer aos serviços de despachante e ao Sindicato. Sua vida melhorou e facilitou “um monte” e, se tem o que tem hoje, foi devido ao trabalho como despachante. Lamenta que ainda haja muitos colegas que não participam e que não contribuam com o Sindicato e se decepciona com a desunião da categoria.
A ética sempre esteve acima de tudo e, orgulhosamente, relata que nunca prejudicou ninguém para subir profissionalmente. Entende que, estar devidamente informatizado, é importantíssimo para o exercício da profissão, assim como “ter moral na praça” e trabalhar organizadamente.

Abril/2012