OSCAR PEDRO DUTRA CHAVES / Despachante de Trânsito em Bagé:

 

Em meados de 1970, o bajeense Oscar Pedro Dutra Chaves, então funcionário da Prefeitura de Bagé comprou uma lambreta no qual ele próprio providenciou o registro e licenciamento pertinentes ao seu veículo. Gostou de executar este serviço e seguiu realizando-o aos seus amigos e conhecidos.  A partir daí, vislumbrou tornar-se autônomo. Ser livre, sem precisar ser cobrado para a realização de tarefas, poderia ser uma realidade em sua vida.
Em 1975, regularizou-se na atividade profissional de despachante de trânsito e comprou escritório, já montado e com carteira de clientes, de um conhecido. Enfim, o seu sonho realizou-se.
Eram “Anos Dourados” para esta atividade e o Senhor Oscar não teve dificuldades em manter a carteira de clientes e trabalhar para a conquista de novos.
Mas com as mudanças de mercado aliadas as oscilações na economia, o Senhor Oscar, também, teve que adaptar-se a novas demandas e se preparar-se para os riscos iminentes à sua atividade. Mas com orgulho relata que sempre pode contar com o apoio e colaboração de sua esposa.
Embora não tenha participação ativa junto ao Sindicato, assim o faz junto a Associação de Bagé, mas, percebe positivamente a ação do Sindicato à categoria e elogia como “muito bom” o trabalho que é realizado pela entidade.
Na opinião do senhor Oscar, a sociedade vê o trabalho do despachante “com  bons olhos” e isso é muito bom para o desenvolvimento e crescimento da categoria.

Em todas as profissões ou atividades, há aspectos a considerar; Há aquelas profissões que serão boas para uns e ruins para outros. Assim, não gosta de dar conselhos nem opinar sobre a escolha profissional a ninguém. Soube aproveitar o seu tempo de trabalho, enfrentando tempos áureos e também os difíceis. Mas, há mais de dez anos aposentou-se como despachante e pretende seguir trabalhando enquanto tiver disposição e saúde.

Novembro/2012